Breve Reflexão Sobre a Consciência Negra

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de “Zumbi dos Palmares”, em 1695. Sendo assim, o Dia da Consciência Negra procura remeter à resistência do negro contra a escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro (1549).

O Capítulo III – Do Livro dos Espíritos, vem nos esclarecer sobre o porque da diversidade das raças humanas, importante destacar as questões:

52. De onde vêm as diferenças físicas e morais que distinguem as variedades de raças humanas na Terra?

– Do clima da vida e dos hábitos. Dá-se o mesmo que se dá com duas crianças da mesma mãe, que educadas uma longe da outra e de maneira diferente, não se assemelhassem em nada quanto à moral.

53. O homem apareceu em muitos pontos do globo?

-Sim e em diversas épocas, e é essa uma das causas da diversidade das raças- depois, o homem se dispersou pêlos diferentes climas, e aliando-se os de uma raça aos de outras, formaram-se novos tipos.

53. a) Essas diferenças representam espécies distintas?

-Certamente não, pois todos pertencem à mesma família. As variedades do mesmo fruto acaso não pertencem à mesma espécie?

54. Se a espécie humana não procede de um só tronco, não devem os homens deixar de considerar-se irmãos?

– Todos os homens são irmãos em Deus porque são animados pelo espírito e tendem para o mesmo alvo. Quereis sempre tomar as palavras ao pé da letra.

Todos nós somos Espíritos criados por DEUS. Não existem privilégios. Já que um dos atributos da Divindade é que DEUS é “soberanamente Justo e Bom”. Saímos da Mão do Criador em total condição de igualdade: SIMPLES e IGNORANTES. Portanto, o caminho de nossa evolução vai sendo percorrido – com mais ou menos obstáculos, dependendo única e exclusivamente do uso que fizermos do Livre Arbítrio. Para cada escolha uma consequência.

O espirito que hoje enverga um corpo negro, já pode outrora ter encarnado como branco, índio, mestiço, aborígine.

Daí decorre que a cor da pele não pode jamais ser motivo de discriminação ou de preconceitos inconcebíveis.

SOMOS TODOS IGUAIS. Enfrentamos as mesmas dificuldades. Estamos todos nós encarnados no orbe terrestre sujeitos às mesmas Leis. Independente da cor da pele, somos responsáveis por nossas escolhas.

Descortina-se que nesta data – dediquemos parte de nosso dia para refletirmos o que cada um de nós tem feito para diminuir o preconceito racial. O que se pode fazer para que possamos ter a plena convicção de que somos Filhos de Deus, que precisamos mutuamente um dos outros para cumprir nossa jornada na escala evolutiva.

Que o Mestre Divino nos abençoe a Todos!

por: LUÍS FERNANDO DA COSTA – Diretor do Instituto Chico Xavier

Comentários

  1. rosângela metz 19 de novembro de 2015 Responder

Deixe seu comentário